Dinheiro traz felicidade! (Se esse for o seu desejo)

dinheiro-em-arvore

 

Com certeza você já ouviu ou falou que “dinheiro não traz felicidade!”. Infelizmente muitas pessoas acreditam nisso e, inconscientemente, trabalham pra tornar isso verdade. E você faz parte do grupo das pessoas que acreditam que dinheiro não traz felicidade? Ou acredita que o dinheiro traz felicidade?

É necessário, deixar claro, que o meu foco é o lado econômico, pois carinho, amizade, afeto, amor, nada disso está a venda.

A economia busca através de estudos, saber como a pessoa irá satisfazer seus desejos, suas necessidades. Se o indivíduo conseguir atender suas necessidades irá atingir um contentamento, e será alegre e feliz.

Essa teoria da economia, apresenta estudos que relaciona a felicidade ao meio social das pessoas. Esse estudo diz que se uma pessoa tem uma renda mais elevada que seus familiares e amigos, ela terá uma situação econômica social favorável. Essa mesma teoria diz que se a situação for inversa – se a pessoa tiver a renda inferior aos seus pares – ela terá uma situação econômica social desfavorável.

O que esse estudo quer nos mostrar é que existe uma relação entre nosso padrão de vida e nossa relação social. Este assunto é bastante polêmico. Eu não estou dizendo (afirmando) que se você possui uma renda elevada e bastante dinheiro, não pode ter amigos com um renda pequena e sem dinheiro.

Mas os seus hábitos e costumes vão depender do seu padrão de vida, e isso é diferente pra cada pessoa, e que no final costuma ser o gerador das relações sociais, justamente em função dos interesses em comum entre esses grupos.

Será que as relações sociais influenciam no padrão de vida? Vamos imaginar as duas situações a seguir:

1º – Um homem na faixa dos 45 anos, que tem uma renda mensal  de R$ 3.000,00. Com esse rendimento ele mantem suas necessidades básicas e ainda sobra um pouco no fim do mês. Mas ele não consegue acompanhar seus amigos que viajam 2 vezes ao ano pro exterior, que frequentam sempre os bares mais badalados e luxuosos e que trocam de carro todo ano. Ele se sente “inferior” em relação aos seus amigos, então o dinheiro se torna o maior inimigo dele, pois ele não pode acompanhar os seus amigos em tudo.

2º – Uma mulher, tmabém com 45 anos, com um salário de R$ 3.000,00, mas seu círculo de amizade é com pessoas com gastos mínimos por mês. E isso permite ela acompanhar seus amigos em tudo e ainda ela pode ter alguns luxos extras a mais que seus amigos. Essa mulher vai se sentir bem.

Esse estudo aparenta ser cruel e frio. Mas reflita, olhe em sua volta. Será que esse estudo está errado? Já vi muita gente entrar em grandes problemas financeiros pra tentar manter um padrão de vida incompatível com suas possibilidades. Carro novo, sempre presente nas baladas, escolas mais caras, viagens…Tudo para mostrar pros amigos e familiares, ou seja, tudo pelo social. E depois essas pessoas quebraram.

Qual é a relação entre felicidade e dinheiro? Será que não existe um engano do que fazer com o dinheiro e como ele pode ser utilizado para trazer felicidade? O dinheiro não é o fim e o sim o meio para satisfazer as nossas necessidades. Se o dinheiro for usado para manter status, ele poderá trazer infelicidade.

Você ainda pode não ter certeza se o dinheiro traz felicidade. Pode perguntar sobre as pessoas que possuem grandes fortunas e vivem em depressão. Ou perguntar também sobre as pessoas que mal têm o que comer e ainda sem vivem extremamente felizes.

O problema é que as pessoas confundem o significado de felicidade e dinheiro. Consultando o dicionário, felicidade quer dizer contentamento, grande alegria, realização. Está claro que felicidade vem de dentro, e não de fora. Então a felicidade é gerada em nós e não nos outros. E é nesse ponto onde muitas pessoas se enganam. Espero que você não cometa esse engano.

Quanto ao dinheiro, ninguém quer o dinheiro, o papel, a moeda. O que desejamos é o meio para satisfazer as nossas necessidades. Como eu disse antes, o dinheiro é um meio e não o fim. O dinheiro que ganhamos com o nosso trabalho, usamos para atender as nossas necessidades e desejos. Usamos o dinheiro para trocar por bens e serviços.

O real problema é que muita gente não sabe o que quer, sabe apenas o que não quer. E por não ter objetivos claros, busca ter dinheiro. Como essa pessoa não tem objetivos ou desejos, busca atender os desejos do seu grupo social. Então isso gera uma grande frustração e infelicidade nas pessoas.

Muitas coisas não materiais nos trazem felicidade, então, devemos em primeiro lugar, buscar ter saúde, ter uma família em harmonia, ter um grande amor, entre outras coisas não materiais que podem nos trazer felicidade.

Você também deve se perguntar se as imposições econômicas do seu grupo de amizades são compatíveis com sua renda. Será que o seu padrão de vida está de acordo com a sua renda? Talvez você responda que não quer perder determinadas coisas, então para não perder você vai ter que aumentar sua renda. É uma questão simples de matemática, de equilíbrio.

Outra sugestão é que você escreva quais são seus desejos, seus objetivos, anote quanto custa cada um, e veja qual objetivo você vai dar prioridade. A dica é que você tenha um objetivo de curto prazo (até 1 ano), outro de médio prazo (até 10 anos) e outro de longo prazo (mais de 10 anos). E quando vc for atingindo os objetivos, você deve colocar outro no lugar.

Para o dinheiro trazer felicidade, devemos valorizá-lo, ter claro o que podemos fazer e o que não podemos fazer, assim você terá o dinheiro como um aliado para satisfazer seus desejos. Mas para conseguir tudo isso temos que ter disciplina com os nossos objetivos, e ter sempre um planejamento financeiro e executar esse planejamento.

Um abraço

Alvaro Lucas Perciano

Dinheiro-traz-felicidade-sim

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *