COMO DIMINUIR OS GASTOS COM OS FILHOS ADOLESCENTES

A adolescência é uma fase da vida onde os jovens passam por transformações e mudanças, quem tem filhos nessa faixa etária em casa sabe bem disso. Nessa etapa da vida dos filhos as despesas pesam no orçamento com roupas, lazer, cursos extras, escola.

Pesquisas mostram que nas casas com jovens de 12 a 19 anos, as despesas aumentam, em média 5%. Os itens que pesam no orçamento são: roupas e acessórios, internet, produtos de higiene pessoal, telefone e transporte.

Para controlar os gastos é importante conscientizar os jovens, desde cedo, que é necessário poupar. A educação financeira tem que ser iniciada logo cedo, de preferência na infância, pois através da educação financeira podemos mostrar que uma pessoa tem que ser valorizada pelo “ser” e não pelo “ter”. Pois na adolescência, os jovens se sentem obrigados a comprar algum produto ou serviço para serem valorizados e aceitos pelos seus “amigos”.

É de extrema importância chamar os filhos para participar da elaboração do orçamento doméstico, saber deles quais são seus objetivos. Mostre para eles quanto você ganha e quanto você gasta.

As reuniões familiares para elaborar o orçamento são importantes para fortalecer os conceitos sobre finanças e planejamento, além de fazer com que cada integrante da família colabore, participe.

Os pais precisam aprender a dizer não com argumentos fortes para barrar os apelos consumistas dos jovens. Não se pode ceder a todas as vontades deles, muito menos recompensar com presentes ou dinheiro sempre que tirar uma boa nota ou se fizer uma tarefa doméstica.

Estabeleça um orçamento mensal para seu filho, uma mesada, é uma forma eficiente de ensinar finanças pessoais para os filhos. Determine um valor (dentro do seu orçamento) e mostre ao jovem a importância de respeitar esse limite.

Essa mesada deve ter um valor fixo, e mostre ao jovem que se ele gastar o dinheiro antes do final do mês, vai ter que esperar o próximo para receber novamente. E sem direito a pedido extras. Pois é assim que acontece com a gente na vida real, no nosso trabalho.

E para a educação financeira ser eficiente, os pais precisam analisar se agem de acordo com o que pregam para seus filhos. Pois a melhor forma de educar é através do exemplo. Se os pais são consumistas e não têm nenhum controle sobre o orçamento, não vão poder exigir uma atitude diferente dos filhos, e sempre existirão conflitos, pois a fala dos pais é diferente das ações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *